Blog do PAULO MELO

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Eleição no CRM será nesta semana

O Conselho Regional de Medicina (CRM) do Distrito Federal inicia as eleições para os representantes da categoria médica nos próximos cinco anos. Três chapas concorrem: Aliança Médica (1), a Chapa do Médico (2) e a Pró-Ética (3).

A segunda tenta a reeleição. São 40 representantes de cada grupo, um deles o coordenador, entre 20 conselheiros efetivos e 20 suplentes.

O principal papel dos conselheiros escolhidos é supervisionar o cumprimento das normas da ética profissional e, ao mesmo tempo, julgar o exercício profissional do médico e disciplinar a categoria médica. Por isso, as propostas de cada chapa são extremamente importantes para definir a eleição, que será realizada nos dias 6 e 7 de agosto, das 8h às 20h, na sede do CRM.

“Queremos resgatar a imagem do conselho junto à sociedade e aos médicos. E defendemos isso, até porque somos uma parceria entre a Associação Médica e o sindicato (dos médicos), duas entidades que fazem muito pela categoria”, salienta o coordenador da Chapa 1, a Aliança Médica, Lairson Rabelo. Junto a ele, o médico Paulo Lobo defende a eleição do grupo. “Estou muito feliz com o trabalho do sindicato nos últimos anos. Tenho certeza que o trabalho dessas duas entidades vai refletir bem o que o conselho representa”, destaca.


O presidente do Sindicato dos Médicos, Marcos Gutemberg, diz que apoia a Chapa 1 pelo currículo do coordenador. “Lairson tem um histórico de realizações dentro da categoria médica. Foi presidente da Associação Médica de Brasília durante dois mandatos. É um médico realizador e deve lutar por isso à frente do Conselho Regional de Medicina. Queremos um conselho que trabalhe ao lado do sindicato. Para as conquistas dos médicos, isso é muito importante”.

Críticas e uma possível impugnação

Um dos representantes da Chapa 3, Pró-Ética, Sergio Zerbini, aponta os principais objetivos do grupo. “Nossa ideia era de ter uma Chapa independente do Conselho. E o fizemos”. O médico criticou ainda o atual conselho. “A instituição, claramente, não evoluiu bem nos últimos cinco anos e isso pesou muito para que focássemos em renovação e independência. Queremos pessoas novas, ligadas aos novos valores da medicina”, diz o médico. A coordenadora da Pró-Ética é Martha Zapallá. Outro integrante da chapa é o médico Salinas. “Ele não é cabeça de chapa e, caso a gente ganhe, não será o presidente do CRM”, disse a assessoria dele.

Reeleição


A Chapa 2, por sua vez, quer a chance de reeleição. Informações dão conta de que o grupo foi impugnado pelo Conselho Federal de Medicina por abuso de competência legal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS VISTAS