Blog do PAULO MELO

segunda-feira, 29 de abril de 2013

PSB elege novo diretório e reúne partidos em defesa do pluralismo político


A militância do Partido Socialista Brasileiro do Distrito Federal elegeu, neste sábado (26), o novo Diretório e a Executiva da legenda no DF. O congresso regional foi precedido de ato político em defesa da livre criação e organização partidária, que contou com a presença de líderes do Partido Socialismo e Liberdade (Psol), do Partido Democrático Trabalhista (PDT), do Partido da Solidariedade, do Mobilização Democrática (MD) e da Rede Sustentabilidade.
Cerca de 300 pessoas, sendo 179 delegados com direito a voto na plenária, participaram do encontro para discutir a conjuntura política local e apontar os desafios da sigla partidária, entre eles o de ampliação e protagonismo no cenário político distrital. Por unanimidade, foi eleita a chapa liderada pelo presidente Marcos Dantas, reconduzido à presidência por mais um ano.
O novo Diretório do PSB-DF será formado por 39 filiados representantes das zonais e dos segmentos socialistas, e pelos parlamentares do partido no DF, o senador Rodrigo Rollemberg e o deputado distrital Joe Valle. O diretor-superintendente da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), ligado à legenda, também assumirá cadeira na nova formação da Executiva.
De acordo com o presidente reeleito, o PSB reafirmou na plenária o compromisso com as boas práticas políticas e com o futuro da população do Distrito Federal. “A euforia e o comprometimento da militância, que compareceu em peso ao Congresso, nos deram a garantia de que estamos no caminho certo, e de que iremos sim construir a ampliação do partido a partir da unidade partidária e da valorização da base e dos segmentos sociais atuantes no PSB”, analisou Dantas.
Pluralismo Político
Em defesa da livre criação de novas siglas partidárias, representantes do Psol, PDT, PS, MD e Rede Sustentabilidade promoveram, junto com o PSB, ato político para reafirmar o compromisso com o futuro do Distrito Federal. Na ocasião, os líderes partidários também criticaram o projeto de lei da Câmara (PLC 14/2013) que prejudica a criação de novos partidos, considerado, por eles, como uma proposta casuísta.
Autor do mandado de segurança, protocolado e consentido em forma de liminar pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o senador Rodrigo Rollemberg (PSB) avaliou que a ação do Legislativo contraria o princípio democrático e a luta, liderada pelos partidos de esquerda, pelo fim da ditadura e pela consolidação da democracia, firmada pela Constituição Federal. “O movimento de hoje é muito simbólico para a vida do nosso partido e para a política local, e ser liderado pelo PSB demonstra a vontade da legenda de ser uma alternativa alinhada com as lideranças partidárias que querem mudar a realidade do DF”, disse o senador. “O PSB é coerente com o que acredita e com a democracia”, afirmou o socialista.
O presidente do Partido Socialismo e Liberdade (Psol), Antônio Carlos de Andrade – o Toninho do Psol -, lembrou a tradição do PSB em levar as discussões para todas as instâncias partidárias. “A democracia precisa de um partido com o PSB”, disse. “Temos um compromisso importante com o destino do Distrito Federal, e precisamos unir os nossas bases em um projeto de transformação do DF”, avaliou Toninho.
Presidente da legenda do Mobilização Democrática (MD), Chico Andrade, considerou o momento único para a retomada do debate democrático, considerado por ele, necessário para a sociedade. “Se não combatermos a iniciativa de tolher a organização de novos partidos o país terá uma democracia de um partido único, e isso é inadmissível”, afirmou o líder do MD.
Os representantes da Rede Sustentabilidade e do Partido da Solidariedade, André Lima e Nilton Paixão, respectivamente, ressaltaram o caráter democrático do PSB em consultar a militância nos principais momentos decisórios. “A iniciativa do PSB é muito bem vista por nós, da Rede, por demonstrar a coragem do partido em defender a democracia e os direitos iguais entre os partidos”, explicou André Lima, da Rede Sustentabilidade.
O Partido Democrático Trabalhista (PDT) foi representado pelo secretário-geral regional, Marcos Ribeiro. Na avaliação de Ribeiro, a legenda estuda propostas concretas, vindas das forças de esquerda, para caminhar junto com ideias programáticas que tenham como pilar o direito democrático. “O PDT defende a democracia, e democracia não compactua com a ideia de centralização de poder”, afirmou o secretário-geral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS VISTAS